fundo parallax

Algumas Diferenças Entre Adoçantes

7 de maio de 2014
5 Alimentos Que Ajudam a Emagrecer
6 de maio de 2014
Manteiga x Margarina – Polemica Eterna
8 de maio de 2014
 

Muito conhecidos e recomendados por diversos profissionais da suade, os adoçantes ainda geram muita discussão sobe se seu beneficio vale a pena em contrapartida de alguns malefícios relatados.

Existem diversos tipos de adoçantes no mercado, afinal são altamente recomendados para os diabéticos e aqueles que pretendem perder peso. No entanto é comun surgirem novas pesquisas apontando que determinado tipo de adoçante mais causa problemas do que ajuda.

Por isso é bom saber quais os principais tipos e se qual deles pode ser adequado para sua situação. Nesse caso vão entrar as questões pessoais também quanto a preferencia de sabor, pois esta ainda é uma das principais objeções ao uso de adoçantes. Por isso é importante você saber quais opções o mercado oferece e decidir qual lhe agrada mais.

 
Basicamente temos 2 tipos principais de adoçantes, os naturais e os artificiais. E pra cada um desses grupos temos varias opções. Vamos falar dos principais de cada grupo
Naturais
1 - Esteviosídeo

Não contém calorias e possui uma capacidade de adoçar 300x maior que o açúcar refinado. Ele é obtido de uma planta chamada stevia rebaudiana, encontrada na América do Sul. Estudos apontam benefícios desse tipo de adoçante natural, como regular a pressão arterial, controla os níveis de açúcar no sangue e previne de cáries, além de ser recomendado para quem tem diabetes. Por não possuir efeitos colaterais, pode ser um adoçante a se considerar. Resiste à altas temperaturas, podendo ser usada no cozimento de alimentos. O único contra é que ela deixa um gosto residual de amargo.

2 - Sorbitol

Tem como matéria prima as algas marinhas e frutas como maçãs e ameixas, ele conta com uma capacidade adoçante de 50% maior que o açucar refinado. Não é indicado para diabéticos. Ele é utilizado como base para fabricação de outros adoçantes. Em excesso pode causar perda de calcio no organismo além de ter efeito laxativo.

3 - Manitol

Podendo ser usado por diabéticos este adoçante adoça ate 60% mais que o açúcar refinado. Encontrado em vegetais como cebola e beterraba ele é utilizado na composição de biscoitos e refrigerantes. Seu maior problema é o efeito laxativo se consumido em demasia ale de causar inchaço.

4 - Sucralose

Extraida da cana de açúcar assim como a sacarose, porem em sua composição existe moléculas de cloro que tem a função de não deixar o organismo absorver a sacarose,e é capaz de adoçar cerca de 600x mais que a sacarose. Por não elevar a glicemia este adoçante pode ser usado por diabéticos com toda a segurança, ale do que seu gosto praticamente o mesmo do açúcar comum. Usada em diversos tipos de produtos industriais, a sucralose praticamente não tem desvantagens a não ser o cloro em sua composição que acaba competindo com a absorção de iodo pela tireoide, assim se torna contra indicado pra quem tem distúrbios nessa glândula.

O Mercado oferece varias opções de adoçantes, cabe a você identificar qual deles e mais adequado a sua situação e preferencia.

 
Agora vamos falar do grupo de adoçantes que são sintetizados em laboratórios, os artificiais. Apesar das dúvidas que causam quanto aos seus efeitos colaterais de modo geral são mais baratos e eficientes para certos tipos de casos.
Artificiais
1 - Sacarina

Um dos primeiros adoçantes criados tem um poder adoçante de 300 vezes a do açúcar refinado. Porem conta com muitos fatores negativos como o uso de sódio em sua composição, o que fica inviável a pessoas hipertensas, alem disso existem estudo que ligam seu uso a aprecimento de umores na bexiga, ele também deia um gosto residual metálico.

2 - Aspartame

Adoça cerca de 200 vezes mais que o açucar e não deixa gosto residual, porem existe tanta polemica e estudos e dúvidas que apontam a ele a causa de certos problemas pra saúde como câncer, dor de cabeça, perda de audição, depressão etc... Que seu uso e quase que proibido.

3 - Ciclamato

Um dos mais nocivos e utilizados na industria, tanto que seu uso e controlado pela Anvisa e normalmente ele está associado a outro tipo de adoçante. Apesar de adoçar 50x mais que o açúcar comum, estudos apontam o aumento de chance de desenvolvimento de câncer não trato urinário quando se utiliza esse adoçante por muito tempo.

4 - Acessulfame-K

Derivado do sal a base de potássio, por não metabolizar no organismo este se torna um dos adoçantes artificiais mais seguros. Tem poder de adoçar cerca de 200x e o nico alerta fica por conta de pessoas que apresentem complicações pela ingestão do potássio e problemas nos rins.

Esses são alguns dos principais adoçantes disponíveis no mercado. Quando queremos emagrecer ou ter uma dieta sem glicose por conta da diabetes esse produto se torna um bom aliado. Porem é sempre bom saber dos riscos envolvidos e qual é a opção mais adequada para seu caso. Marque uma consulta conosco e poderemos te ajudar a tomar essa decisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + quatro =

0
0
Quer Baixar Nosso Ebook?
Aprenda 7 Refeições Simples e Nutritivas, É Grátis.
Preencha Seus Dados e Obtenha o Ebook
Agora Curta Seu Ebook
Esperamos Que Seja Útil
Baixar